5 de mai de 2012

Hotel Review: Hotel Querido, Buenos Aires

Meu quartinho dessa vez
 Eu falo do Querido aqui e em todas as matérias que escrevo sobre Buenos Aires desde que bati na porta do hotel, em 2010, sem agendar nem nada (feio, muito feio, eu sei #shameonme), e pedi pra visitar e ver como eram os quartos. A Mariana Mason, a brasileiríssima e baianíssima proprietária, me recebeu com um sorrisão no rosto e com a maior boa vontade - e foi assim que eu me encantei pelo hotel à primeira vista.
O fofo restaurante onde é servido o café da manhã
 E não fui só eu: o Querido é o bed&breakfast número um no Trip Advisor e aparece recomendado também em tudo quanto é revista e jornal gringo que fala sobre os grandes achados de Buenos Aires.
Banheiro novinho, novinho
 Nessa última incursão porteña, tive o grande prazer de ficar hospedada ali. A Mariana e o Ali - o também simpaticíssimo marido e sócio do Mari no Querido - cuidam de cada hóspede como se fosse da família: recepção ultra cálida, nada de frescuras, explicações detalhadíssimas de tudo. E o melhor serviço de conciergerie EVER: encheram meu mapinha (e minha cabeça) de ideias acertadíssimas, personalizadas, que eu chequei, amei e recomendei para outros amigos que também amaram. Show, milongas, compras, comes, bebes, tours, livros, endereços escondidinhos: não importa o que você procura, eles sabem onde fica. Aliás, eles não só conhecem Buenos Aires (e os hábitos porteños, vale dizer) como a palma da mão como conhecem Villa Crespo, o adorável bairro vizinho a Palermo, onde o Querido fica localizado, como poucos. Foram eles também que me recomendaram um taxista show de bola, o sr. Miguel (1566812803) para os transfers in&out de e para Ezeiza (ele trabalha como taxista de calle também, uma graça).
Meu quarto em outro ângulo
 Dali dá pra ir à pé para ótimos restaurantes e bares dos arredores e fica bem pertinho do quadrilátero dos outlets, que os brasileiros tanto amam.
A fachada colorida do casarão...
... e a inconfundível árvore "vestida" de filé logo em frente
 O hotel é pequeno: são apenas sete quartos instalados nos 3 andares do casarão que ocupa. Cada quarto tem uma carinha, uma decoração, e podem ou não ter simpáticas varandinhas; mas todos contam com as mesmas facilidades: wifi grátis, LCD, cama fofona, banheiro novinho. E tem elevador, que fique bem claro.
 A decoração dos espaços comuns é ultra colorida e animada, da sala que funciona como recepção e ponto de encontro dos hóspedes ao a-do-rá-vel quintalzinho, com direito a rede para a preguiça e tudo.
O mural vem com recadinhos bem humorados (e inteligentes :-D)
Detalhes em toda parte
 O café da manhã é simpático, com direito a pães, medialunas, facturas, cereais, frutinhas etc - e um iogurte caseiro delicioso -, servido numa cozinha animadíssima, em que os hóspedes batem o maior papo cruzado entre as mesas. E funcionários gracinha.
Agora, confesso, gosto mais ainda do Querido. Pra ir, voltar e voltar.

3 comentários:

ilma disse...

Este Hotel "querido" Querido, já esta em meus planos. Eles que me aguardem rsrsr

ilma disse...

Este Hotel "querido" Querido, já esta em meus planos. Eles que me aguardem rsrsr

Jussara disse...

Concordo com tudo, o Querido é demais! A gente se sente realmente em casa, principalmente viajando sozinha. A Mariana e o Ali são ótimos!
A cama não nos faz ter vontade de levantar pela manhã; sem falar naquele cheirinho delicioso dos lençóis, que pra mim já virou a marca registrada do hotel. O café da manhã me faz sair da linha, e a trilha sonora é sempre um ótimo acompanhamento. ;)